BEC ganha recurso e está na primeira divisão em 2021

Por unanimidade Justiça Desportiva decide a favor do Bacabal

Reunião técnica fortalece Pacto pela Aprendizagem em Bacabal e região

Secretários de Educação reafirmam compromisso com Pacto pela Aprendizagem

Expedito Jr. faz Gol de Placa ao apoiar esporte amador em Bacabal

Desportista declaram apoio ao trabalho de expedito

Norris Cole, Lady Conceição e Norris Cole Jr. fazem Show Internacional em Bacabal

Show deve mobilizar toda massa reggueira de Bacabal e região

Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

terça-feira, 20 de abril de 2021

Brasil cai em ranking e entra em "zona vermelha" em liberdade de imprensa

O Brasil sofre a quarta queda consecutiva no ranking de liberdade de imprensa, publicado anualmente pela entidade Repórteres sem Fronteiras, e passa a ser qualificado como um dos locais onde a situação da imprensa é considerado como difícil. No levantamento divulgado nesta terça-feira, o país caiu quatro posições e aparece na 111ª posição, entre 180 países avaliados. Em 2018, antes da chegada de Jair Bolsonaro ao poder, o Brasil era o 102 colocado.

Hoje, a situação brasileira é considerada como pior que países como a Bolívia, Mauritania, Guinea-Bissau, Equador, Ucrânia, Libéria, Paraguai, Etiópia ou Moçambique, além de se aproximar de cenários como o do Congo, Gabão ou Nigéria. O Brasil agora se encontra na parcela vermelha do ranking, que sinaliza regiões do mundo com um cenário de ameaças à liberdade de imprensa. Apesar de estar sempre em uma situação desconfortável e intermediário na classificação, essa é a primeira vez que o país entra para tal grupo. Nos anos anteriores, se encontrava na faixa laranja, que sinaliza regiões do mundo onde a situação da imprensa é considerada sensível.

No mapa existe ainda uma última classificação -  "a negra" - onde estão regimes como o da China, Cuba ou Venezuela.

 A pesquisa é a maior referência sobre a situação da liberdade de imprensa no mundo e avalia a situação para o exercício do jornalismo em 180 países, considerando pluralismo, independência das mídias, ambiente e autocensura, arcabouço legal, transparência, qualidade da infraestrutura de suporte à produção da informação e violência contra a imprensa.

"O Brasil enfrenta problemas históricos e estruturais no campo da liberdade de expressão. É o segundo país da América Latina com o maior número de profissionais de imprensa assassinados na última década, atrás apenas do México. Ataques verbais, insultos, ameaças e agressões físicas contra jornalistas são frequentes no país", aponta a entidade.

 "O Brasil também tem um cenário de concentração excessiva da propriedade de meios de comunicação, o que prejudica a qualidade do pluralismo e da diversidade do horizonte midiático", explica a organização. 

O que mudou, porém, foi a campanha eleitoral de 2018 e, em particular, a chegada ao poder do presidente Jair Bolsonaro. Esses momentos marcaram "um ponto de inflexão" no país.

 "Os atritos esporádicos entre os governos anteriores e a imprensa foram substituídos por uma lógica de desmoralização e ataques sistemáticos promovidos por autoridades das mais altas esferas de poder", alerta a RSF.

 "O presidente Bolsonaro, seus filhos que ocupam cargos eletivos e vários aliados dentro do governo insultam e difamam jornalistas e meios de comunicação quase que diariamente, escancarando o desapreço pelo trabalho jornalístico. Multifacetados, estes ataques seguem uma estratégia cada vez mais estruturada de semear desconfiança no trabalho dos jornalistas, de destruir a credibilidade da imprensa como um todo e, gradualmente, construir a imagem de um inimigo comum", diz.

Pandemia: cortina de fumaça 

Na avaliação do informe, os ataques contra a imprensa ainda servem para desviar o foco de outros assuntos. "Além de incitar o ódio, a estratégia foca em evitar que estas autoridades tenham que prestar contas à sociedade sobre o que as notícias trazem à tona. Esses ataques aumentaram em intensidade desde o início da pandemia de coronavírus. Para desviar a atenção de sua gestão desastrosa da crise sanitária, que já deixou mais de 350 mil mortos, Jair Bolsonaro acusa a imprensa de ser a responsável pelo caos no país", denuncia.

 A RSF ainda lembra que o presidente contribuiu para disseminar informações falsas, como no caso da suposta eficácia da Ivermectina, criticou medidas de isolamento social e causou aglomerações, desrespeitando as medidas sanitárias.

 Negacionismo 

Ao lado da Venezuela de Nicolas Maduro (148º colocado), Bolsonaro é também citado como um dos líderes que promoveu desinformação através do fomento e recomendação de uso de medicamentos cuja eficácia nunca foi comprovada pela medicina. 

Na América Latina, outros exemplos também foram destacados. Na Guatemala, o presidente Alejandro Giammattei sugeriu "colocar os meios de comunicação em quarentena". Os jornalistas foram acusados de superestimar a gravidade da crise sanitária e de semear o pânico na esfera pública.

 "O negacionismo adotado por diversos dirigentes autoritários, como Jair Bolsonaro no Brasil, Daniel Ortega na Nicarágua, Juan Orlando Hernández em Honduras e Nicolás Maduro na Venezuela, tornou a tarefa dos meios de comunicação especialmente difícil. Estes últimos aproveitaram a onda de choque causada pela crise para fortalecer seu arsenal de censura e complicar ainda mais o trabalho informativo da imprensa independente", destacou a entidade.

Jornalismo sob ataque no mundo 

O informe, porém, deixa claro que existe uma tendência generalizada no mundo de cerceamento ao trabalho jornalístico. "No mundo todo, jornalistas se depararam com um maior número de obstáculos para obter informações, por causa da crise sanitária ou tendo ela como pretexto. O estudo mostra uma dificuldade crescente dos jornalistas em investigar e divulgar temas considerados sensíveis, principalmente na Ásia e no Oriente Médio, mas também na Europa", diz.

"O jornalismo é a melhor vacina contra a desinformação", afirmou o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire. "Infelizmente, sua produção e distribuição são frequentemente cerceadas por fatores políticos, econômicos, tecnológicos e, às vezes, até culturais. Diante da viralização da desinformação além-fronteiras, nas plataformas digitais e nas redes sociais, o jornalismo é a principal garantia de um debate público fundamentado na diversidade de fatos verificados", completou.

 A parcela branca do Mapa da Liberdade de Imprensa, que indica uma situação ótima ou, pelo menos, muito satisfatória do exercício do jornalismo, nunca esteve tão reduzida. Apenas 12 dos 180 países, ou seja, 7%, ainda podem se orgulhar de oferecer um ambiente favorável à informação.

 "O levantamento revela que que o exercício do jornalismo, principal vacina contra o vírus da desinformação, está gravemente comprometido em 73 dos 180 países do Ranking elaborado pela RSF e restringido em outros 59, num total de 73% dos países avaliados", completa.

 O Estados Unidos subiu uma posição, chegando ao 44º lugar, embora o último ano do mandato de Donald Trump tenha se caracterizado por um número recorde de agressões e prisões de jornalistas. 

Pelo quinto ano consecutivo, a Noruega aparece em primeiro lugar, seguida pela Finlândia, Suécia e Dinamarca. A Eritréia (180), a Coreia do Norte (179), o Turcomenistão (178), a China (177) e o Djibuti (176) são respectivamente os países piores classificados no Ranking de 2021.

REPORTAGEM DE JAMIL CHADE DO PORTAL UOL

domingo, 11 de abril de 2021

Profissionais da Imprensa lamentam morte de Anderson Fênix

 

A imprensa bacabalense está de luto. Os estúdios da TV Ágape de Bacabal ficaram  mais tristes na tarde  deste domingo (11) com a morte do apresentador  Anderson Fênix vítima de enfarto. Anderson já havia sido infectado pelo COVID-19 , que o deixou muito debilitados, pois o mesmo era portador de outras patologias que podem ter se agravado e provocado problemas mais graves.

Dono de um estilo irreverente, Fênix vinha conquistando muitos seguidores pelo programa "Feito pra Você". Comunicadores de Bacabal e região do Mearim lamentam a morte do apresentador da TV Ágape que expediu nota de Pesar.

Associação de Imprensa de Bacabal que passa por um processo de reconstrução jurídica  par atuar em toda região do Mearim também emitiu nota de Pesar.

Anderson Fênix , mesmo internado, chegou a participar de encontro virtual dos  profissionais da Imprensa da região do Mearim, com dificuldades para falar, Fênix quando podia digitar pedia a todos que usassem máscaras, manterem  distanciamento social, usasse sempre álcool em gel e se possível ficassem em casa, "A covid não é brincadeira", afirmou Anderson  Fênix poucos dias antes de morrer.



domingo, 4 de abril de 2021

TRAGÉDIA ANUNCIADA: Ponte Metálica desaba e deixa vários feridos em Bacabal


Na tarde desse domingo (04) a Ponte metálica que liga a Avenida Mearim  ao Bairro Trizidela em Bacabal-MA desabou devido a falta de manutenção e grande quantidade de pessoas estava pulando no Rio Mearim e tirando fotos.

Desde de sua instarão  a ponte nunca passou por qual tipo de manutenção adequada, tábuas do piso estavam desgastadas e parafusos praticamente soltos, alguns órgãos de imprensa  chegaram a alertar a comunidades e as autoridades sobre o assunto, mas nenhuma  atitude foi tomada para resolver o problema

Segundo as primeiras informações cerca de cinco pessoas ficaram gravemente feridas e foram socorridas por populares e seguida encaminhada ao hospital pela equipe do SAMU. A polícia militar tenta isolar o local para  garantir maior segurança,

 O Corpo de bombeiros pede às famílias que sentirem falta de algum familiar que estava no Rio Mearim no momento  do desabamento da ponte, que informe o desaparecimento para que seja feita as buscas imediatamente.




domingo, 28 de março de 2021

Fechamento de agencia do BB causa transtornos em Bacabal

 Mesmo com as tentativas na Justiça e dos Vereadores de Bacabal, nada muda con relação ao fechamento de agencia do Banco do Brasil em Bacabal, na manhã desta sexta-feira( 26), usuários do agencia da Rua Teixeira Mendes no Centro, observaram todos os equipamentos sendo retirados da agencia.

Funcionários informaram à imprensa que todos os atendimentos  serão transferidos para a agencia da avenida Magalhães de Almeida que já é pequena para atender bem os clientes do Banco. com isso crescerá de forma assustadora a aglomeração de pessoas na agencia em Plena Pandemia. Não podemos esquecer que do ponto de vista econômica Bacabal é uma cidade polo, o  que significa que pessoas de diversos municípios veem a agencia de Bacabal em busca de serviços bancários. 

O Fechamento  da agencia de Bacabal e outros municípios maranhenses, faz parte da nova  política perversa do governo Federal que pretende com isso promover demissões em mais numa organização econômica que dar grandes lucros ao país.

O Sindicato dos Bancários  do Maranhão afirma que essas medidas chamadas de "reestruturação"  "Visa enfraquecer o Banco do Brasil, a fim de privatizá-lo num futuro próximo, e que beneficiará os bancos privados como o Bradesco, Itaú e o Santander, instituições que só buscam o lucro pelo lucro, sem importar com as necessidades da população brasileira" - Concluem os representantes do Sindicato dos Bancários.

sexta-feira, 26 de março de 2021

Vereadora Patrícia Paiva solicita Centro de testagem do Coronavirus em Alto Alegre

 A Vereadora Patrícia Paiva ( PC do B)  apresentou nesta quarta-feira(24)  na Sessão da Câmara de Alto Alegre do Maranhão, indicação  para que seja instalado na cidade um Centro de Rastreamento  e Testagem do Corona vírus.

A Indicação justifica-se pelo fato de que atualmente os testes estão sendo realizados em uma UBS - Unidade Básica  de Saúde, onde também são realizadas consultas de rotinas da atenção básica.

Patrícia Paiva defende ainda que o Centro seja exclusivo para consultas a pacientes com síndromes gripais, realizações de testes da Covid-19, notificações em sistemas com disponibilização de número telefônico para agendamento dos testes e entrega de medicamentos para tratamento de infecção em situação de casos leves.

A composição da Câmara de vereadores  em  Alto Alegre do Maranhão  melhorou muito na atual gestão da casa, as mulheres estão muito bem representadas, e as demais vereadoras do Parlamento Municipal não ficam atrás, na mesma  sessão Miriam Costa (PDT)  e Raquel Mano(DEM) também apesentaram suas solicitações ao executivo, Miriam pediu que fossem providenciadas a instalação de cabines de dedetização em pontos da cidade com  maior fluxo de pessoas, incluindo locais publicos e privados.

Mirian declarou que houve um  aumento  do índice de mortes pelo corona vírus e  que na semana havia chegado a 39 óbitos.

A Vereadora Raquel Mano Solicitou a compra de kits completos com a medicação usada no tratamento da Covid-19 e o fornecimento de EPIS - Equipamentos de proteção Individual parra os profissionais da saúde.

Raquel justificou a indicação  a gestoras municipal afirmando que se faz necessária para que a população possa ser prevenida e atendida com segurança. A vereadora afirma ainda que os medicamentos est~~ao sendo entregues incompletos, faltando a vitamina e zinco, e que os profissionais estão trabalhando sem proteção, apenas com o uso de máscara.

segunda-feira, 8 de março de 2021

Mulheres são homenageadas no Hospital de Campanha de Bacabal

 

A equipe do Hospital de Campanha de Bacabal, que vem prestando ótimos serviços para região proporcionou um delicioso café da manha nesta segunda (08) em comemoração ao dia da mulher, regado de orações e agradecimentos a Deus pelo momento, a ação contou  com as presença de Monique Pageú supervisora administrativa e da supervisora de enfermagem Patrícia Paiva. O evento   chegou a emocionar as trabalhadoras da saúde daquela casa de combate ao Corona vírus.

No mundo, as mulheres representam mais de 70% dos profissionais da saúde, mas ainda estão atrás em posições de liderança – como por exemplo em diretorias de estabelecimentos de saúde ou como secretárias e ministras de Saúde.

Supervisora Monique Pageú e Patrícia Paiva

"As mulheres estão entre as mais afetadas. Isso porque elas são as mais expostas ao risco de contaminação e às vulnerabilidades sociais como desemprego, violência, falta de acesso aos serviços de saúde e aumento da pobreza". (Fonte: Conselho Nacional de Saúde).
Paciente Rebeca exibe lembrança recebida


O Gesto do Café da manha para trabalhadoras e  pacientes do Hospital de Campanha de Bacabal representa uma forma de reflexão sobre a situação da mulher em tempos de pandemia, o pequeno presente  dado as pacientes foi uma atitude de amor e respeito a quem tem ou suspeita ter  o virus e mostra a responsabilidade social e cientifica de todas as profissionais do hospital.
Paciente Suely Braga

"Neste dia da mulher queremos desejar a toda  equipe do hospital, nossas pacientes e colaboradores, muita saúde, determinação e amor para que possamos vencer esse momento tão difícil para nós sobretudo mulheres, na certeza que  dias melhores virão. Vamos está aqui para atender a todas com carinho, respeito e dedicação, Feliz dia das mulheres com saúde e paz para todas' - afirma a supervisora  de enfermagem Patrícia Paiva.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Oportunidade: IGBE disponibiliza 5 mil vagas no Maranhão


Nesta quinta-feira (18), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os editais para processo seletivo que tem o objetivo de preencher 204 mil vagas em todo Brasil. Para o Maranhão foram selecionadas 5 mil vagas, sendo distribuídos em diversos municípios.

Para o cargo de Agente Censitário Municipal é preciso que o candidato tenha concluído o ensino médio, o salária é de R$ 2.100. Para Agente Censitário Supervisor também é necessário ensino médio, com remuneração de R$ 1.700.

As inscrições são feitas exclusivamente pelo site do Cebraspe. Os interessados devem realizar o pagamento da taxa de inscrição que tem o valor de R$ 39,49 para todos os cargos.
Data: 19 de fevereiro até o dia 15 de março.

FONTE: Luciana Gomes de O Imparcial

domingo, 14 de fevereiro de 2021

Líduína Tavares é a nova Presidente da Academia Bacabalense de Letras

 

A Escritora Líduina Tavares foi eleita Presidente da ABL -  Academia Bacabalense de Letras em sessão Hibrida realizada nesta sexta-feira (12). A Instituição estava há dois anos sem uma diretoria formal, mas de forma remota discutia um plano de ação para 2021, ano em que a mesma completa 20 anos de fundação.

A Sessão Híbrida por conta da Pandemia do Novo Corona vírus e suas mutações foi conduzida pelo acadêmico José Casanova, apos ser considerada a composição da Chapa, foi aprovada, votada e imediatamente empossada a seguinte diretoria:

Presidente: Liduína Tavares

vice-presidente: Raimundo Laércio ( Poeta Triste)

1º Secretario: Costa filho

2º Secretário; Geziel  Ramos

1º Tesoureiro: Eliene Lopes

2º Tesoureiro: Pedrenrique Coe

Responsável pela Biblioteca: Zezinho Casanova

O Conselho Fiscal ficou composto por Aline Freitas, Rosário Serra e Jackson Lago, od suplentes são Dalva Santos, Ronilson Paulino e Márcia Gardênia.

Mateus Soares, Costa Filho, Liduína, Casanova,
Dalva Santos, Geziel e Eliene Lopes

Dia 24 de março, aniversário de 20 anos da ABL, haverá uma Sessão Híbrida para  diplomação e divulgação publica  da nova Diretoria, junto aos Conselhos, instituições parceiras e sociedade civil. A Sessão terá caráter solene e será realizada no Quintal Cultural da escritora Eliene Lopes e será transmitida pelas redes sociais.

Para comemorar os vinte anos, a instituição organiza o lançamento de uma coletânea com textos de autores da casa.

O Coffe-break programado para o final da reunião, na verdade ocorreu durante toda a Sessão "quebrando" o protocolo de formalidades. ao final Costa Filho apresentou seu texto "VOU PULAR CARNAVAL" concluído naquela data, fazendo com Liduína Tavartes uma performance de leitura dramática .Em seguida, performizaram Dalva Santos, Liduína e Geziel.

A Academia Bacabalense de Letras é uma casa literária que vem mantendo ao longo do tempo uma postura popular indo às escolas, universidades e Organizações não Governamentais realizando recitais, performance e palestras literárias, essa postura a mantém longe dos holofotes, mas próxima do povo de Bacabal e região que aguarda com ansiedade o novo lançamento coletivo da instituição.

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Expedito Júnior acompanha montagem de hospital de campanha em Bacabal

Expedito Júnior da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Energia (Seinc), acompanha nesta segunda-feira (08) , juntamente executivos, Engenheiros e funcionários da embaixada norte-americana no Brasil, a montagem do hospital de campanha em Bacabal,.

Doado ao Maranhão pelo governo dos Estados Unidos, a hospital de campanha conta com 40 leitos e irá auxiliar o Hospital Macrorregional Dra. Laura Vasconcelos no combate ao coronavírus, também no município e é fruto de uma articulação de  Simplício Araújo  e Expedito Júnior.

Expedito Júnior declarou à imprensa que no primeiro momento o hospital de campanha será direcionado para pacientes diagnosticados com Covid-19. Que a Secretaria de Saúde do Estado prepara seletivo para o pessoal da saúde e a montagem dos equipamentos. Em seguida, a unidade ficará à disposição do Estado para atender a população da região de Bacabal.

Executivos da Embaixada Americana informaram ainda que no Brasil apenas os municípios de Bacabal e Belo Horizonte receberam doação de hospital com essa tecnologia . Além da unidade hospitalar, o governo norte-americano fez doação, também de material de limpeza hospitalar, EPIs, macas, aparelhos de ar-condicionado e gerador de energia.


terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Defensoria pede novo lockdown em todo Maranhão

Na noite da última sexta-feira (1), a Defensoria Pública no Maranhão através dos defensores públicos Clarice Viana Binda, Cosmo Sobral da Silva e Diego Carvalho Bugs realizaram pedido de novo lockdown no estado por um período de 14 dias.

Os defensores consideraram de extrema importância adotar medidas de distanciamento social com o objetivo de refrear o contágio da Covid-19 em todo Maranhão. Eles ainda ressaltaram que enquanto não houver vacinação em massa para toda população, a única medida viável é promover o distanciamento social.

Ainda no documento, os defensores alegam que “a imposição de medidas de distanciamento social para a contenção da pandemia está umbilicalmente ligada à eficácia da vacinação, isso porque, quanto maior a circulação do vírus, maiores as chances da existência de mutações, como ocorrera na África do Sul, no Reino Unido e no Brasil (no estado do Amazonas)”, destacaram.

O pedido foi embasamento com os dados dos boletins epidemiológico divulgados pela Secretaria de Saúde do Maranhão no período de 18 de janeiro até o dia 31. O documento ainda destaca que a progressão da doença no estado do Maranhão é notória, chegando a ficar, nos últimos 9 dias, com a ocupação de leitos de UTI destinados a Covid-19, sempre superior a 80% na Grande Ilha e em Imperatriz, os polos regionais que mais recebem pacientes do interior do estado.
fonte: O IMPARCIAL

segunda-feira, 25 de janeiro de 2021

Estão proibidas festas durante 14 dias no Maranhão

Durante coletiva de imprensa realizada na manhã desta segunda-feira (25), o secretário de Estado da Saúde Carlos Lula, anunciou que festas de pequeno porte, com 150 pessoas, estão suspensas durante 14 dias.

Essa medida deve começar a valer a partir desta terça-feira (26). Essa nova medida é devido ao aumento significativo nos casos de covid-19 no estado.

Carlos Lula ainda informou que as cirurgias eletivas estão suspensas, por 14 dias, nos hospital de São Luís, Santa Inês, Pinheiro, Imperatriz e Balsas.

Ainda durante coletiva, foi informado que as UPAs do Parque Vitória e Vinhais, se tornam exclusivas para o atendimento de pessoas com sintomas do novo coronavírus. A população que estiver necessitando de alguma ajuda médica, devem procurar as UPAs do Itaqui-Bacanga, Araçagi e Policlínica, Cohatrac SPA. Nas UPAs dos bairros Cidade Operária e Paço do Lumiar, vão funcionar com o atendimento misto.

Taxa de leitos no Maranhão

De acordo com o último boletim divulgado na noite de domingo (24), apontou um crescimento significativo na ocupação de leitos de UTI voltados para o tratamento de pacientes com Covid-19. Na Grande Ilha, cerca de 81,08% dos leitos já estão ocupados, isso é o que vale 90 dos 111 leitos ocupados
FONTE: O Imparcial

A Cobertura jornalística em tempos de pandemia ( Por Rodrigo Sales)

A característica principal da sociedade contemporânea é a presença de tecnologias capazes de ultrapassar muros e aproximar pessoas. Aplicativos como Skype, WhatsApp, Facebook, Google Hangouts e o já um tanto obsoleto e-mail, deixam as pessoas próximas com poucos cliques.

Da mesma forma que surgiram essas ferramentas tecnológicas para se comunicar, as aeronaves e outros meios de transporte são capazes de ligar pessoas de diferentes continentes, países, cidades, culturas em poucas horas.

Riscos da globalização 

Entretanto, em meio a toda essa facilidade, há eminentes riscos, já que doenças causadas por bactérias ou vírus passam ligeiramente entre as mais diversas fronteiras e, com isso, contaminam centenas de milhares de pessoas.

Um caso emblemático como este é o da Gripe espanhola, ocorrida no século XX, ainda no período da Primeira Guerra Mundial, causada pelo vírus H1N1. Estima-se que esta gripe tenha infectado 500 milhões de pessoas e matado aproximadamente 50 milhões.

Como manter as notícias em tempos de coronavírus?

Mas, em tempos de crise como este em que vivemos, estudantes, jornalistas recém-formados e os já veteranos comunicadores se perguntam: Como manter os noticiários com a qualidade necessária em tempos de riscos à saúde? Muitos veículos têm recorrido à tecnologia e à cobertura remota.

Em tempo, recentemente, em novembro de 2019, foi identificado na China o coronavírus, Covid-19, uma mutação de um vírus já conhecido e que até este momento já impactou o Brasil e o mundo com inúmeros infectados e mortos.

Para saber como estão agindo alguns dos principais veículos de comunicação do país, a “Casa dos Focas” conversou com repórteres, jornalistas e comunicadores de diversos jornais e emissoras.

O jornalismo não será o mesmo após essa pandemia

Vinicius Dônola, experiente e premiado repórter, com passagens pela Globo, Record e com recente projeto de mentoria para novos jornalistas, afirmou que “essa é uma das maiores transformações da história da cobertura jornalística, principalmente para quem trabalha com audiovisual, porque toda cobertura tem sido feita de forma remota, por meio de aplicativos de chamadas, aplicativos de mensagens. Então, remotamente por questão de segurança, dificuldade e impossibilidade de acesso, o jornalista tem chegado para especialistas, pessoas anônimas dessa forma”.

O repórter considera essa situação “uma revolução imensa”. Segundo ele, “passada a pandemia, o jornalismo não será o mesmo. A maneira de se produzir conteúdo audiovisual não será a mesma. É uma pandemia que vem trazer novos esforços gigantescos para o jornalista, mas também vem para mostrar novas formas de se produzir conteúdo audiovisual”.

Combate às Fake News

Já para Ricardo Chapola, que deu expediente também em diversos veículos como Globo, Estadão, Nexo e hoje é editor-chefe do Quebrando Tabu, um dos principais problemas da já difícil cobertura da pandemia Covid-19, é a postura que os governos tem adotado e a disseminação das chamadas Fake News.

“No nosso país, a cobertura tem sido bastante crítica ao governo que, por alguma razão, tem tentado desqualificar o trabalho da imprensa e tomado uma conduta oposta às recomendações dadas pelos órgãos de saúde. Nos bastidores, sinto que tem sido um desafio. Porque num momento como esse é preciso proteger os brasileiros da pandemia. Mas no geral, o jornalismo tem tentado mais do que nunca combater as Fake News divulgadas, muitas vezes, pelo presidente e por seus apoiadores, não amparados em dados científicos e em fontes oficias de saúde”, ressalta.

Proteção dos profissionais da imprensa

Sabe-se que o Corona é mais danoso para algumas idades, principalmente para idosos. Essa também tem sido uma preocupação dos veículos de comunicação de massa.

Franz Vacek, superintendente de jornalismo e esportes da Rede TV!, explicou que afastou profissionais a partir dos 60 anos como Boris Casoy, Augusto Xavier e Silvio Luiz. Além disso, “editorialmente colocamos as diferentes vozes da sociedade frente à pandemia. Internamente transformei a redação em uma única unidade produtora. Todos do jornalismo, esporte e digital estão trabalhando em escalonamento para evitar o número de pessoas circulando na emissora. Nossa prioridade é colocar no ar os telejornais e boletins diários. Protegemos a saúde de nossos colaboradores com a certeza que informação de qualidade, apurada, pode ajudar a salvar vidas. Por isso jornalismo é profissão essencial em tempos de pandemia”, concluiu.

Dicas para noticiar sobre o coronavírus

O portal IJNet reuniu algumas dicas para jornalistas que precisam noticiar sobre o coronavírus, dentre as quais destacamos as seguintes:
Entenda o estado de ânimo no local que está cobrindo- depois traduza-o no seu trabalho.
Concentre-se em transmitir informações, não análises;
Cuidado com suas manchetes;
Lembre-se: nem todos os números são exatos;
Converse com o maior número possível de pessoas;
Evite tons racistas;
Considere a maneira como você entrevista especialistas;
Não negligencie matérias que não são comoventes;
Defina seus limites. Às vezes, é melhor dizer “não” ao editor;
Quando as coisas se acalmarem, acompanhe o tema;

Cuidado com as fontes especializadas

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) também divulgou alguns conselhos para os que precisam de fontes especializadas em coronavírus. Segundo a instituição, por ainda ser um vírus desconhecido, não há pesquisadores ou médicos suficientes especializados em COVID-19. Por este motivo, a Abraji recomenda:
Escolha especialistas com cuidado. Receber um Prêmio Nobel por um assunto científico não torna alguém uma autoridade em todos os tópicos científicos. Nem fazer doutorado ou lecionar em uma conceituada escola de medicina;
Distinga o que se sabe ser verdade do que se pensa ser verdade – e o que é especulação ou opinião;
Tenha cuidado ao citar resultados de “pré-impressões” [projetos científicos, preliminares] ou trabalhos acadêmicos não publicados;
Peça ajuda a acadêmicos para avaliar a relevância de novas teorias e afirmações. Para evitar que as informações erradas se espalhem, os veículos de notícias devem checar a veracidade dos artigos também;
Leia o trabalho de jornalistas que cobrem bem tópicos de ciências.


Por Rodrigo Sales.

terça-feira, 19 de janeiro de 2021

Sindicado dos jornalistas quer profissionais da imprensa na lista prioritária de vacinação


Na manhã da última segunda-feira, 18, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais São Luís enviou cartas ao governador Flávio Dino e ao prefeito de São Luís, Eduardo Braide, solicitando que os profissionais da imprensa (jornalistas e radialistas), também tenham prioridades para serem vacinados contra a Covid-19.

Conforme o jornalista Douglas Cunha, presidente do SINDJOR-SLZ, muito similarmente a outras profissões que estão na linha de frente de combate à pandemia, como os profissionais de saúde e outros trabalhadores, os jornalistas e radialistas são obrigados a se colocar em risco, garantindo a todo cidadão e cidadã, o acesso à informação correta e de fontes credíveis, contribuindo no combate à circulação de “fake news” e, consequentemente, ajudando a salvar vidas.

Ele disse ainda que a reivindicação do Sindicato dos Jornalistas tem como base o Decreto 10.288, de 22 de março de 2020, publicado em edição extraordinária do Diário Oficial da União, que determina a inclusão das atividades da imprensa como essenciais, lembrando que devem ser adotadas medidas para evitar o adoecimento dos profissionais e citou o Decreto:

Douglas CunhaPresidente do 
Sindicato dos jornalistas e Radialistas

Art 4º São considerados essenciais as atividades e serviços relacionados à imprensa, por todos os meios de comunicação e divulgação disponíveis, incluídos a radiodifusão de sons e imagens, a internet, os jornais e as revistas, dentre outros.
FONTE: BLOG  JOHN RIBEIRO



Primeiro lote da vacina contra CONVID-19 chega a Bacabal

 Na tarde desta terça-feira (19), aproximadamente às 16h, pousou no aeroporto Regional de Bacabal, uma aeronave trazendo a bordo os primeiros lotes da Vacina contra a COVID- 19  para Bacabal e região.

Uma equipe liderada pelo Gestor Regional da Saúde  Michael Jackson,  estava a  espera da valiosa carga.

Em caixa térmicas e identificas  com o nome do município de destino, as vacinas foras postas numa Van da secretaria e encaminhadas aos gestores municipais da região.

A aeronave decolou minutos depois seguindo com as entregas em outras regionais de saúde.

A secretaria de Estado de Saúde promoveu no auditório do Fórum de Bacabal, um treinamento para secretários, coordenadores de imunização e suporte técnico das unidades regionais de Bacabal e Pedreiras. No total, 24 municípios receberam a capacitação

Segundo informações da Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Bacabal, nesta quarta-feira, 20, em uma solenidade no auditório da Prefeitura, às 9h, serão vacinados os primeiros bacabalenses

 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2021

Coronavac e a vacina de Oxford já podem ser aplicadas no Brasil


Os estados começam a receber hoje as doses da Coronavac para começar a campanha de vacinação contra a Covid-19. Veja aqui como elas serão distribuídas e quanto cada estado receberá.

Uma reunião do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, com os governadores marcará o início da operação. Por unanimidade, a diretoria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, com ressalvas, neste domingo (17), o uso emergencial das vacinas de Oxford/AstraZeneca e da Coronavac.

Nesta segunda-feira (18), o Butantan pedirá à Anvisa nova autorização para uso emergencial de mais 4 milhões de doses da Coronavac. A autorização para uso emergencial, no entanto, não substitui a necessidade do registro definitivo das vacinas.

MARANHÃO

Governador do Maranhão Flávio Dino (PC do B), em suas redes sociais declarou que o Governo vai ofertar seringas e agulhas para as prefeituras que precisarem.

Começa hoje a execução do Plano para distribuição da vacina aos municípios. na ação serão utilizados 3 aviões, 3 helicópteros e 30 automóveis numa verdadeira operação de guerra contra a COVID-19 e suas mutações.

Até o fechamento dessa matéria, a Secretaria de Saúde não se pronunciou sobre o assunto, mas apuramos que em breve a mesma falará sobre o Plano de Vacinação da comunidade bacabalense

Diário do Mearim com informações da CNN