Novas regras para entrega da Declaração do imposto de Renda

Prazo vai até 29 de abril

Fifa abre janela para jogadores na Rússia e na Ucrânia

Decisão foi motivada pela guerra que acontece no Velho Continente

Expedito Jr. faz Gol de Placa ao apoiar esporte amador em Bacabal

Desportista declaram apoio ao trabalho de expedito

Norris Cole, Lady Conceição e Norris Cole Jr. fazem Show Internacional em Bacabal

Show deve mobilizar toda massa reggueira de Bacabal e região

Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

sábado, 30 de março de 2013

Megaestudo localiza novas alterações genéticas ligadas ao cânce


DÉBORA MISMETTI
EDITORA DE 'CIÊNCIA+SAÚDE'
Um conjunto de 13 artigos científicos assinados por pesquisadores de mais de 160 grupos espalhados pelo mundo apresenta uma análise em larga escala de alterações genéticas ligadas ao câncer.
O resultado é a descoberta de mais de 70 novas alterações em regiões do genoma cuja presença indica uma probabilidade maior de desenvolver tumores de próstata, mama e ovário.
Além de ajudar a desvendar como essas 'trocas de letras' do DNA contribuem para o aparecimento da doença, o objetivo do trabalho é mudar a forma como o câncer é rastreado na população, personalizando a indicação de exames que procuram sinais precoces da doença, como mamografias.
Hoje já se sabe que 30% dos cânceres têm um componente hereditário. Quando os médicos suspeitam, pelo histórico familiar, por exemplo, que uma pessoa carrega uma predisposição ao câncer, é possível realizar testes genéticos para confirmar isso e tomar precauções.
EXAMES – Já há no mercado, na rede privada e em centros de pesquisa também de instituições públicas, testes que procuram no genoma dos pacientes essas alterações nas 'letras químicas' que indicam doenças. No entanto, eles só buscam um pequeno número de mudanças bem conhecidas e associadas ao risco.
Entre elas estão as alterações nos genes BRCA1 e BRCA2, fortemente ligadas a câncer de mama e ovários.
Segundo José Cláudio Casali, oncogeneticista do Hospital Erasto Gaertner e professor da PUC do Paraná, em 70% dos casos de câncer de mama em que há suspeita de componente hereditário não se consegue achar a mutação associada.
O conhecimento de mais indicadores deve reduzir essa incerteza. Com um resultado em mãos, o paciente pode tomar precauções.
'Não é porque está escrito no DNA que o câncer está no seu destino', diz Casali.
Entre as possíveis providências estão o uso de remédios para prevenir um tumor, cirurgias, como a retirada de ovários ou mama, o aumento de frequência de exames de detecção precoce e mudanças no estilo de vida.
'Hoje já está estabelecido o conceito de tratamento personalizado para o câncer, mas fala-se pouco em prevenção personalizada', completa Casali.
As alterações genéticas mais procuradas nos testes disponíveis hoje na rede privada de saúde são raras.
O que os pesquisadores estavam procurando eram trocas de letras mais comuns na população. Isoladamente, cada uma indica um risco só um pouco aumentado.
Em conjunto, segundo uma das pesquisas, assinada por Douglas Easton, da Universidade de Cambridge, e colegas, as alterações colocam 1% das mulheres com um risco até quatro vezes maior de ter câncer de mama do que a população em geral.
Em um futuro próximo, essas informações podem melhorar a programação de mamografias e exames de próstata periódicos, por exemplo, de acordo com o perfil de risco de cada um.
'Mesmo com o rastreamento, hoje você pode, por um lado, deixar casos passarem e, por outro, fazer exames em excesso', afirmou Vilma Regina Martins, diretora do Centro Internacional de Pesquisa do Hospital A.C. Camargo.
MELHORES TRATAMENTOS NO FUTURO – Além de melhorar o diagnóstico, os resultados obtidos nessa força-tarefa científica podem ampliar as opções de tratamento disponíveis, dizem pesquisadores evolvidos nos trabalhos.
Houtan Noushmehr, inglês criado nos EUA que é professor do departamento de genética da Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto e integrante de um dos grupos de trabalho desse esforço internacional, afirma que foram procuradas regiões que, por exemplo, ativam ou silenciam outros genes.
O conhecimento sobre as funções desses pedaços do DNA pode vir a ajudar a criação de novos tratamentos, mas ainda serão necessários mais estudos para isso.
Para o corpo funcionar bem, as bases que compõem o DNA (identificadas pelas letras A, G, C e T) precisam estar em uma 'ordem correta'. Mas, não raro, há erros de 'ortografia'. Alguns afetam coisas muito pequenas, mas outros significam uma probabilidade maior de doenças.
Antes de começar essa pesquisa, os cientistas já tinham disponível, por meio de trabalhos anteriores, um conjunto de mais de 200 mil 'trocas de letras' do DNA suspeitas de ligação com o câncer.
Essas alterações foram colocadas em um chip, usado para avaliar pedaços de DNA de 100 mil pessoas com tumores de próstata, mama e ovário e 100 mil saudáveis.
Um dos problemas do novo estudo é que a maioria das amostras vem da população da Europa e da América do Norte, por isso é difícil saber o quanto os resultados podem ser extrapolados para outras regiões do mundo.
Noushmehr diz que um de seus objetivos é integrar o Brasil nessa colaboração, incluindo amostras de DNA de pacientes daqui em suas futuras análises, que se concentraram no tumor de ovário. 'Também quero treinar pessoal daqui do laboratório para integrar o projeto', diz ele.
O resultado dos trabalhos está nas revistas 'Nature Genetics','Nature Communications', 'American Journal of Human Genetics', 'Human Molecular Genetics', 'PLoS Genetics' e em www.nature.com/icogs.
(Folha de S. Paulo)

quinta-feira, 28 de março de 2013

FESTA NA ACADEMIA BACABALENSE DE LETRAS


Ana Néres Pessoa Lima Góis
Francisco Brito


Para empossar a nova Diretoria e celebrar seu 12º aniversário a Academia Bacabalense de Letras - ABL, reuniu no sábado(23), na Escola de Música Santa Cecília, na cidade de Bacabal, a sua primeira Sessão Solene do ano. Um bom número de apreciadores da arte literária esteve presente. Simpatizantes da arte escrita, músicos, professores, escritores, compositores, poetas e artistas de terra.

Presentes, também ao evento, representantes das confrarias de letras de algumas cidades do Estado, entre elas a FALMA- Federação das Academias de Letras do Maranhão, representada pelo seu vice-presidente e membro da Academia Sambentuense, Álvaro Urubatan(Vavá), Joana Bittencourt, da Academia Pinheirense de Letras, Artes e Ciências - APLAC; Ana Néres Pessoa Lima Góis, da Academia Esperantinopense de Letras – AEL, Francisco Brito de Carvalho, da Academia Barra-Cordense de Letras - ABL,  membros efetivos da ABL bacabalense, e autoridades de Bacabal, que se destacaram nos discursos e abrilhantados pelos músicos da escola anfitriã, que antes da abertura das comemorações executaram hinos de boa audição, regidos pelo maestro Victor.

 O novo presidente empossado, poeta Zezinho Casanova, inovou quando de improviso discursou em tom poético, quebrando desta forma os protocolos vencidos pelo excesso de inspiração e, tomado do novo fôlego que se faz voz de comando na casa das letras bacabalenses. Não foi só de boas vindas o brado que adentrou a reunião acadêmica para festejar a posse da nova diretoria da ABL, e encabeçada pelo presidente, Zezinho Casanova, também não foi de repreensão o brado do poeta presidente, foi algo assim como um desabafo de amor às letras e àquela casa de ilustre colaboração para a cultura de Bacabal. No entanto, não se pode abater quem ama e trabalha pelo que acredita não se pode falar de fel se da boca mana o mel lírico que permeia e adoça a vida!

Uma Academia voltada para a cultura, para a arte popular, pois sabemos que a cultura emana do povo e para o povo! Uma Academia para a cidade, para as ruas e escolas da cidade! Lugares em que se constroem a cidadania e noção que se tem sobre o fazer artístico. Foi com essa vocação, com a qual se apresentou a nova diretoria ao tornar público seu plano de ação e objetivos.

Não é de hoje que as Academias do interior do maranhão tentam se diferenciar do modelo clássico antigo. Porém, enquanto se atrelarem às críticas lançadas de longe e de contextos diferenciados dos seus, não servirão de amparo para a cultura dos lugares em que estão fincadas. Vamos despir os fardões e fazer militância literária nas ruas e praças... Vamos nos desmistificar das páginas dos livros publicados e recitar, ensinar e palestrar nas escolas... Até quando vamos deixar que os quilômetros que nos separam da terra em que “ainda” fazemos parte de uma Academia nos impeçam pelo menos de dar nossa contribuição intelectual e financeira a ela? Não... Um enterro com a gala acadêmica não tornará uma vida imortal... Imortal é a história que deixamos pelos rastros de nossa própria escrita e ações em prol da instituição da qual fazemos parte!

São destes timbres as propostas apresentadas na noite de sábado, para os que se fizeram presentes na solenidade, aplaudidas pelos presentes e endossadas pelos discursos pronunciados por todos. Motivo para alegria, conquista e comemoração, foi que o poder público de Bacabal tenha estendido sem medidas a sua mão beneficiadora àquela instituição. Que seja imitado por outros dos arredores esse bom exemplo de compromisso com o fazer artístico que é também educacional.

Ao final da cerimônia e começo de uma nova administração, Costa Filho, empossado vice-presidente, com sua sensibilidade extraordinária, nos presenteou com o que podemos chamar de o ensaio das cadeiras desocupadas...  Porém, entre um “por quê” ou “por que” muitos “porquês” vieram em nossas mentes, enquanto a voz do poeta versava contundente em seu discurso encenação poética! E no auditório que o observava, não havia lacunas, pois o remanescente dos que são capazes de fazer a cultura estavam ali... Atônitos e maravilhados a sorver tão preciosa mensagem!

Após o banquete de pronunciamentos e poesia, pudemos nos confraternizar com aquela casa, à medida que satisfazíamos o paladar no coquetel e conversas em que todos estiveram interagindo, trocando experiências e conferindo a exposição da literatura bacabalense!       

Presidente eleito e empossado Zezinho Casanova, concedendo entrevista a emissora da cidade de Bacabal
Joana Bittencourt, da Academia Pinheirense de Letras, Artes e Ciências - APLAC; Ana Néres Pessoa Lima Góis, da Academia Esperantinopense de Letras – AEL; Costa Filho, da Academia Bacabalense de Letras, ABL; Álvaro Urubatan(Vavá), vice-presidente da Federação das Academias de Letras do Maranhão, e membro da Academia Sambentuense ;  Francisco Brito de Carvalho, da Academia Barra-Cordense de Letras - ABL.
Encontro que marcará a História da Literatura da Região do Mearim.
Francisco Brito da ABL, em seu discurso.
Presença marcante de autoridades da cidade de Bacabal.
Costa Filho e Francisco Brito registrando a visitada exposição da Literatura registrada em solo bacabalense.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Professores de São Luís lançam livros voltados para a teoria musical


Professores da Escola de Música Lilah Lisboa lançaram quatro livros didáticos voltados para a teoria musical. As publicações também retratam os ritmos e a cultura maranhense. A escola, que fica em um casarão secular, foi o cenário para o lançamento coletivo que reuniu músicos, alunos, artistas da terra.
Apesar de falarem sobre temas distintos, as quatro publicações retratam a cultura maranhense. Os livros não só imortalizam, mas, principalmente, compartilham conhecimentos. São grandes manuais para qualquer profissional ou estudante da tão envolvente arte musical.
O caderno de partituras é um museu sonoro. Trinta composições maranhenses foram selecionadas pelo flautista Zezé Alves, que é um apaixonado pelo chorinho.
O ritmo nasceu em meados do século XIX, no Rio de Janeiro. É próprio da formação da nossa gente. Não segue um compasso pré-definido, e é muito marcado pelos improvisos dos chorões, instrumentistas que tocam o choro.
Maranhão é um celeiro de chorões, perpetuados em partituras como as que Zezé Alves transcreveu para o caderno. “O livro é uma continuidade de um trabalho que a gente já vinha fazendo, que é um CD do grupo Instrumental Pixinguinha, formado por professores e alunos da Escola de Música, que tinha 10 choros com composições próprias. Eu dei continuidade resgatando choros de outros compositores”, Zezé Alves, autor do livro

segunda-feira, 25 de março de 2013

PCdoB solidariza-se com Eliziane após golpe do grupo Sarney



A manobra dos deputados da base de Roseana Sarney, na Assembleia Legislativa, para deixar a deputada Eliziane Gama fora da CPI da Mulher serviu para reaproximá-la do presidente da Embratur, Flávio Dino, líder maior do PCdoB no Maranhão. Pelo microblog Twitter, os comunistas Flávio Dino, Márcio Jerry e Geraldo Castro se solidarizaram com a deputada do PPS, informou ontem o blog do jornalista Raimundo Garrone, do Portal JP.
Jerry disse que ao vetar Eliziane Gama na CPI o grupo da governadora Roseana Sarney demonstrou intolerância política. E criticou a 'forma desrespeitosa' com que o jornal O Estado do Maranhão se referiu à deputada. 'O Estado do Maranhão acusa @elizianegama de querer 'fazer proselitismo político' com presidência de CPI, que por isso foi negada a ela'. Para o comunista, é absurda a forma debochada com que Eliziane foi tratada pelo jornal da família Sarney. 'A deputada merece respeito'.
Ao agradecer Márcio Jerry, Eliziane demonstrou indignação com o ato patrocinado pelo grupo Sarney. 'Não nos calaremos! Jamais deixarei de defender o que acredito, com toda convicção!', assegurou.
O professor Geraldo Castro disse que o gesto de solidariedade é compartilhado por todo o partido, que tem 'respeito, carinho e estima' pela deputada.
Mais tarde, foi a vez do presidente da Embratur, Flávio Dino, saudar o PPS pelo encontro regional realizado em Santa Inês. Eliziane agradeceu o gesto de Flávio e afirmou que 'o PPS está na luta por um Maranhão melhor'.
'Como se vê, cizânia e patrulhamento na oposição só nas páginas do jornal da família Sarney', comentou Raimundo Garrone ao final de sua postagem.
FONTE: Jornal Pequeno

Sampaio e BEC decidem vaga para a final nesta segunda


Foto: Arte: Maurício Araya
Segunda-feira (25) de definição no Campeonato Maranhense. Sampaio Corrêa e Bacabal se enfrentam às 20h30 no Estádio Nhozinho Santos por um lugar na final do primeiro turno do Campeonato Maranhense. A partida terá transmissão ao vivo da Rádio Mirante AM.
E, apesar de jogar diante de seu torcedor, o Sampaio Corrêa precisa da vitória por dois motivos. Primeiro, porque o time tricolor comemora 90 anos de fundação nesta segunda-feira. E, o segundo motivo, é que somente uma vitória garante o Sampaio na decisão do primeiro turno do Campeonato Maranhense. O Imperatriz já está garantido na final após empatar por 0 a 0 com o Maranhão Atlético neste domingo (24), em São Luís.
E o Sampaio entrará em campo pressionado uma vez que foi derrotado pelo Bacabal por 1 a 0, no Estádio Correão, na última quinta-feira (21). A derrota fora de casa acabou com a invencibilidade tricolor e deixou o Leão do Mearim em vantagem no confronto, precisando de um empate para avançar na competição de decidir o título do turno com o Imperatriz.
Para segurar a vantagem, o Bacabal não poderá contar com o atacante Pedro Gusmão, que vai cumprir suspensão por ter recebido o terceiro cartão amarelo. Esta é a mesma situação do zagueiro Charles, que também está suspenso. Já o volante Rafael Potiguar e o lateral-esquerdo Carlinhos são dúvidas
Já pelo lado do Sampaio, a principal ausência será do capitão Arlindo Maracanã, que terá de cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo. Precisando vencer, Everton Goiano colocará Edgar na vaga de Arlindo Maracanã, e o Sampaio vai a campo com três atacantes: Célio Codó, Pimentinha e Edgar
fonte: Paulo de Tarso Jr./Imirante

sexta-feira, 22 de março de 2013

ACADEMIA DE LETRAS DE BACABAL ELEGE NOVA EQUIPE GESTORA



A Academia Bacabalense de Letras, elegeu sua nova diretoria dia 16(sábado) na Escola de música de Bacabal. O evento ocorreu em clima de muita descontração poética  a comissão eleitoral conduziu os trabalhos com muita alegria, a maioria dos acadêmicos votaram garantido a eleição da chapa ARTE& EXPRESSÃO LITERÁRIA: PORQUE O TEMPO PASSA E A ABL CONTINUA.
Liderada pelo acadêmico Zezinho Casanova, a nova diretoria pretende dar continuidade ao trabalho iniciados pelo antigos presidentes da casa e aproximar a Academia de outras instituições ligadas à literatura.
Veja abaixo como ficou  formada a nova diretoria da ABL:

COMPOSIÇÃO DA CHAPA

NOME 
CADEIRA
CARGO/FUNÇÃO
Francisco José da Silva
1
Presidente
João Batista da Costa Filho
2
Vice-Presidente
Raimundo Laércio de Oliveira
12
Secretário Geral
Maria Raimunda Lopes Costa
19
2º Secretário
Eliene Lopes de Souza
6
1º Tesoureiro
Jacson Lago Ferreira
14
2º Tesoureiro
Aline Freitas Piauilino
09
Responsável pela biblioteca


CONSELHO FISCAL

Em consonância com o regimento Interno das Eleições 2013, os componentes do Conselho Fiscal foram aqueles eleitos entre todos os membros constantes da lista de votação, exceto os da chapa da diretoria, ficando formando pelo seguentes acadêmicos.
TITULARES: Iraide Martina
                     Raimundo Sérgio de Oliveira
                     Liduína Tavares
SUPLENTES: Rosário Serra
                      Claudio Cavalcante
                      Geziel
O grande desafio da nova gestão será promover a reaproximação da academia com Universidade, escolas, faculdades e outras instituições literárias,a estratégia para alcançar as metas será a divisão de tarefas valorizando todos os acadêmicos  para que as atividades não fiquem centralizadas nas mãos de poucas pessoas. O incentivo à análise litreária através de trabalhos científicos abrirão novos caminhos para valorização da produção literária bacabalense.
A posse da nova diretoria está marcada para o dia 23 de março(sábado) em Sessão Pública alusiva ao 12º aniversário da ABL, o evento realiza-se-á na escola de música do município localizada à rua  Oswaldo Cruz, S/Nº - Centro. O presidente eleito Zezinho Casanova afirmou que  "a academia somos  nós, é um fotografia digital do povo de Bacabal, por isso merecemos o respeito das autoridades, somos a casa do artista da palavra, expressão maior de nossa cultura, uma academia é muito mais do que fardões sessões solenes enfadonhas e distantes da realidade da comunidade, vamos fazer uma gestão diferente, quase rebelde, colacar a academia nas ruas, praças , escolas e universidades, e fazer valer as idéias de nossos ancestrais literários..." conclui Casanova com olhar sonhador.
SERVIÇO: SESSÃO SOLENE DA ABL
ONDE: Escola de música de Bacabal
QUANDO: 23 de Março (sábado)
TRAJE: Sport fino
HORAS: 19:00H

FONTE: Assessoria da Comunicação da Academia de Letras de Bacabal

quarta-feira, 20 de março de 2013

Bacabal ganha seu primeiro shopping


3
 (DIVULGAÇÃO)

Está previsto para o mês de maio, em Bacabal, o lançamento de mais um dos cinco shoppings center que serão construídos no interior do Maranhão com previsão de entrada em funcionamento ainda no próximo ano. Trata-se do Pátio Avenida Shopping, empreendimento da Lastro Engenharia, uma das tradicionais empresas do ramo de construção civil no estado. 

De acordo com a diretora administrativa da empresa, Ana Raquel Pinho, este shopping vai mudar radicalmente o comércio de Bacabal, com influência em toda a região do Mearim, podendo seu raio de influência se estender até o Vale do Pindaré, região do Gurupi, Baixada Ocidental etc.
Embora ainda não esteja definida a data, o lançamento deverá ser uma grande festa, já que a empresa pretende reunir em Bacabal futuros lojistas, bem como outros parceiros deste empreendimento, lideranças empresariais e autoridades. "Será um grande acontecimento, até porque se trata de um grande empreendimento", acrescenta ela, sem entrar nos detalhes do valor do investimento.
Ana Raquel confirmou alguns dos nomes que já bateram o martelo para compor o conjunto de lojas (âncoras, megas e satélites) deste shopping center. Dentre elas estão Avenida, Americanas, Emanuelle, Park & Games e Centerplex. Ela acredita que a partir do lançamento, outras adesões vão ocorrer, pois os empresários passarão a ter certeza de quando este centro comercial começará a funcionar, ou seja, vão poder calcular melhor seu investimento com a perspectiva de retorno.

Pátio

Projetado pelo arquiteto Militão Gomes Filho, o Pátio Avenida fica numa das áreas mais estratégicas de Bacabal, a Avenida João Alberto (que contorna parte da c idade), próximo ao Park Avenida, primeiro condomínio de apartamentos da região, também com o selo da Lastro.

O primeiro Shopping de Bacabal contará com 141 lojas satélites, sendo três âncoras (uma reservada para supermercado), cinco megalojas, parque infantil e três salas de cinema, estando projetados também uma torre para salas comerciais e um hotel. Um amplo estacionamento oferecerá mais segurança e conforto aos clientes.

O Pátio Avenida é dos mais de cinco shoppings projetados para o interior do estado. Destes, dois já foram lançados, o Cocais, em Timon, e o Paraíso, em Caxias, já estando suas lojas em plena comercialização. Ainda na fase de projeto, mas com lançamentos para breve, estão o Açaí Shopping, de Açailândia; o Pátio Norte, de São José de Ribamar; e o Rio Pindaré, em Santa Inês.

De acordo com Ana Raquel, a grande vantagem desse tipo de empreendimento é que as populações dos municípios interioranos passam a contar em suas cidades ou perto delas da mesma sofisticação do comércio nos grandes centro urbanos, e com isto diminui a pressão sobre a capital e o dinheiro passa a circular no interior. Outra vantagem é a geração de empregos, as oportunidades de empreendedorismo, com lojas próprias ou franquias, enfim muitas chances de desenvolvimento em todos os setores. 
fonte: O Imparcial

Marco Feliciano já teria renunciado à presidência da Comissão dos Direitos Humanos

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) teria renunciado, agora há pouco, à presidência da Comissão dos Direitos Humanos da Câmara. A notícia ainda não é oficial, mas o parlamentar teria entregue a carta de renúncia ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), que já vinha cobrando ao PSC a sua saída do cargo, devido à repercussão negativa que a escolha do nome do pastor teve para comandar a pasta.
Cúpula do PSC se reúne com presidente da Câmara Federal Reunião com Henrique Alves pode definir futuro de Feliciano em comissão Deputados criam Frente Parlamentar em Defesa dos Direitos Humanos
Nesta quarta-feira à tarde, ocorreu um novo tumulto na comissão, e Feliciano apenas abriu a reunião e deixou o plenário com menos de oito minutos, após vaias, protestos e faixas de integrantes de movimentos LGBT.

O vídeo exibido na terça-feira no Twitter de Feliciano, com críticas aos deputados que se opuseram à sua indicação, foi a gota d'água para Henrique Alves. Um dos deputados com os quais o presidente da Câmara falou foi Chico Alencar (PSOL-RJ). Dezenas de parlamentares de vários partidos realizaram nesta quarta-feira um novo ato contra a manutenção do deputado à frente da comissão.

"O presidente da Câmara conversou comigo e disse que achou o vídeo altamente ofensivo. E que o deputado Feliciano não atendeu ao seu pedido de moderação. E disse que se empenharia em uma solução", disse Chico Alencar. O diálogo entre os dois ocorreu na noite de ontem.

Na comissão, nesta quarta-feira, além dos bate-bocas, houve uma situação inusitada. Convidado como expositor na audiência pública sobre transtorno mental, Aldo Zaiden, assessor da área de Saúde Mental do Ministério da Saúde, fez um discurso se referindo à polêmica gerada desde que Feliciano assumiu a comissão. "Os direitos humanos vivem um retrocesso", disse Zaiden, que foi interrompido pela confusão.

Quando a palavra iria voltar para ele, foi ameaçado por Jair Bolsonaro (PP-RJ). "O senhor se restrinja ao tema da audiência pública. Não faça discurso", disse Bolsonaro ao assessor, que se rebelou.

"Fui proibido de falar pelo deputado Bolsonaro. Não tenho o que fazer aqui", disse Zaiden, que levantou-se e foi embora, aplaudido pelos manifestantes contrários a Feliciano. A sessão foi encerrada.

Empresa lança edital para seleção pública de projetos


A Cemar abriu o seu primeiro edital para Seleção Pública de Projetos no Estado do Maranhão. Essa iniciativa é fruto do processo de amadurecimento da Companhia em apoiar iniciativas sociais em todo o Estado. Os temas prioritários a serem financiados são educação e geração de renda.
Somente em 2013, a empresa disponibilizará o valor de R$ 2 milhões para investimentos diretos em projetos que beneficiem comunidades do Estado. E, por meio desta seleção pública, que dará oportunidade para a Cemar entrar em contato direto com pessoas que desenvolvem ações capazes de transformar realidades, o recurso disponível será viabilizado de forma democrática e transparente.
O edital, que já está disponível no www.cemar116.com.br, é voltado para projetos que envolvam obras civis destinadas à instalação, expansão, reforma e outras benfeitorias e/ou aquisição de máquinas, equipamentos e materiais permanentes.
Podem participar organizações sociais sem fins lucrativos, que estejam regularmente constituídas com no mínimo um ano de existência, sede e atuação em qualquer um dos 217 municípios no Estado do Maranhão. Todos os detalhes sobre a inscrição de projetos, que pode ser feita até o dia 19 de abril de 2013, estão no site da Companhia. Os Projetos serão executados em 2013 até final de 2014.
FONTE: Divulgação/Cemar

terça-feira, 19 de março de 2013

Brasileiros ajudaram a desenvolver olho biônico


CLÁUDIA COLLUCCI
Pesquisadores brasileiros ajudaram a criar o primeiro olho biônico, aprovado no mês passado nos EUA, e agora colaboram em outro projeto que usa células-tronco da retina para recuperar a visão. A revelação é do inventor do olho biônico, o engenheiro biomédico Mark Humayun, 50, que mantém uma parceria de 15 anos com o departamento de oftalmologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
Em entrevista, o professor da Universidade do Sul da Califórnia afirma que seu maior desafio tem sido administrar a expectativa das pessoas sobre a nova tecnologia. 'Não podemos alimentar falsas esperanças'
O olho biônico Argus II não restaura completamente a visão, mas permite que pessoas com uma doença rara que leva à cegueira (retinose pigmentar) detecte faixas de pedestres, presença de pessoas e grandes números e letras. Ao menos 60 pessoas na Europa e nos EUA já usam o aparelho, a maioria subsidiada por programas governamentais. A tecnologia aguarda registro da Anvisa para ser comercializada no Brasil. Espécie de Professor Pardal, Humayun tem cem patentes registradas em seu nome, entre elas bombas de insulina para diabéticos e dispositivos cerebrais.
ENTREVISTA:
O que o inspirou na criação do olho biônico?
Mark Humayun - Minha avó ficou cega por complicações da diabetes e, naquela época, pensei que poderia fazer algo para ajudá-la.
Quando foi isso e quais obstáculos o sr. enfrentou?
Há 25 anos, quando começamos com essa ideia, colocar um computador dentro dos olhos era ficção científica. Nos primeiros anos, havia pouco dinheiro, pouco apoio.
Para mudar isso, passamos a colocar o aparelho por 30, 45 minutos nos olhos de cegos, com anestesia local, e perguntar o que eles estavam vendo. O fato é que puderam ver um eletrodo dentro do olho e, então, acreditamos que poderíamos construir uma retina artificial.
O olho biônico custa US$ 100 mil. O sr. acredita que, com o tempo, ficará mais acessível?
O aparelho possibilita a visão por ao menos dez anos. São US$ 10 mil por ano. Por esse prisma, não é tão caro. Mas acredito que, com melhores técnicas de fabricação, poderemos torná-lo mais barato. Temos que lembrar que foram investidos US$ 200 milhões para desenvolvê-lo. Então, US$ 10 mil dólares por mês não é muito.
O aparelho não restaura completamente a visão. Ele deve ser aprimorado?
Ele permite identificar objetos grandes, como portas, contorno de corpos. Isso é uma grande coisa. Mas os usuários não podem reconhecer um rosto ou ler como nós lemos. A tecnologia deve melhorar cada vez mais.
Ele poderá ser usado em pessoas com outras doenças, como a degeneração macular?
Não temos essa resposta. Teoricamente, só precisamos melhorar a tecnologia.
Em quanto tempo?
O primeiro modelo do aparelho levou 15 anos para ser desenvolvido. O segundo, sete. Estamos aprendendo rápido e, em três ou quatro anos, teremos um novo modelo.
Qual o principal desafio ainda a ser enfrentado?
Administrar a expectativa das pessoas. Todo mundo ouviu sobre o olho biônico e todo mundo quer. Precisamos ser muito claros sobre o perfil de pessoas que serão beneficiadas com ele. Não podemos alimentar falsas esperanças. Ele não pode ser usado em doenças em que o nervo óptico foi lesionado ou em condições em que não há mais células viáveis da retina.
O Brasil teve participação neste projeto?
O Brasil tem um grande papel na pesquisa. Tenho recebido pesquisadores brasileiros no meu laboratório nos EUA, e eles contribuíram muito desde o início.
O sr. desenvolve outra pesquisa, em parceria com a Unifesp, que envolve uso de células-tronco. Do que se trata?
O olho biônico tenta restaurar a visão perdida, já as pesquisas com célula-tronco pretendem recuperar a retina que está morrendo.
São células-tronco que se diferenciam in vitro em células do epitélio pigmentar e são colocadas numa membrana. A hipótese é que colocar essas células debaixo da retina vai dar a nutrição para as outras células se manterem ou melhorarem.
Estamos na fase pré-clínica. Os primeiros pacientes precisam ser aprovados pelo FDA. Isso deve acontecer em 2014.
VISÃO HIGHT-TECH
Aparelho ajuda quem tem retinite pigmentosa que afeta 1 em 4000
1 - CAPTURAR
Uma minicâmera de vídeo nos óculos capta a cena e a envia a um computador usado pelo paciente a tiracolo.
2 - ENVIO
O sinal é processado e volta aos óculos, de onde é transmitido sem fio ao implante colocado na retina por cirurgia.
3 - ESTÍMULOS
A informação visual vai para os microeletrodos na retina, onde vira pulsos elétricos que driblam os fotoreceptores danificados do paciente e estimulam as células remanescente na retina. Os dados visuais percorrem o nervo óptico até o cérebro.
4 - APRENDIZADO
Os padrões de luz chegam ao cérebro do paciente, que aprende a interpretá-los como objetos do dia-a-dia.

segunda-feira, 18 de março de 2013

ACADEMIA BACABALENSE DE LETRAS CONVIDA PARA SESSÃO PÚBLICA


Sampaio terá a volta de três jogadores contra o Bacabal


Foto: De Jesus / O Estado
Após confirmar a liderança na fase classificatória do primeiro turno do Campeonato Maranhense, o Sampaio Corrêa volta agora as suas atenções para as semifinais, contra o Bacabal, que terminou na quarta colocação. Por ter melhor campanha, o Tricolor decidirá a vaga em casa e terá a vantagem de dois empates para garantir a classificação para a final.
Para o primeiro confronto da semifinal, que será realizado nesta quinta-feira (21), no Correão, o Sampaio terá a volta de três jogadores: o zagueiro Robinho e o volante Robson Simplício, ausentes do clássico contra o Maranhão Atlético, voltam após cumprir suspensão. No ataque, Célio Codó volta ao time titular após se recuperar de uma lesão no pé direito.
O substituto de Célio Codó, entretanto, desfalcará a equipe na primeira partida das semifinais: o atacante Edgar foi expulso, após se desentender com o volante Diego Cunha, do Maranhão, na partida entre as duas equipes, realizada no último domingo (17).
fonte: Imirante.com

Policia Militar faz Operação Saturação VI em Bacabal


Operação Saturação VI (DIVULGAÇÃO)
Operação Saturação VI
 
O Comando do 15º Batalhão da Policia Militar com o Tenente Coronel Egídio fizeram uma Operação Saturação VI em toda a cidade de Bacabal neste domingo (17) com enfoque aos Bairros Vila São João, Santos Dumont, Pantanal, Vila Jurandir, Juçaral, Trizidela, Mangueira, Alto Bandeirante, Areia, Cajueiro, Pedro Brito, Alto da Assunção, Nova Trizidela, Novo Bacabal e Mutirão, que apresentam maior índice de ocorrências.

Foram conduzidas 18 pessoas ao Distrito Policial por diversos motivos como: direção perigosa, furto, perturbação do sossego, apreensão de arma branca, porte ilegal de arma e fogo, ameaça, apreensão de menor, recuperação de moto furtada, desobediência, embriaguez, roubo a pessoas e furto a residência.

Foram apreendidos na operação Aldo da Conceição Costa, 25 anos, e Expedito Costa Santos, 29 anos, eles entraram na residência do senhor Carlos André Batista dos Santos no Bairro Trizidela e levaram 01 notebbok, 01 espingarda e uma bicicleta. A vítima avistou um dos acusados em sua bicicleta e acionou a PM. Os policiais ao chegarem ao local já encontraram os acusados detidos por populares. Foi recuperada apenas a bicicleta, a espingarda e o notebook provavelmente ficaram com um terceiro acusado que conseguiu fugir.

Ainda no Bairro Trizidela em Bacabal foi preso Cleiton Morais Rodrigues, 24 anos, residente na Rua Lívia Helena. O mesmo é acusado de em companhia de outra pessoa e de posse de uma moto pop preta, sem placa, ter assaltado o senhor Ielton Dias Carneiro de quem levaram um celular, um boné e um relógio de pulso. A PM foi acionada e fez a detenção do mesmo no bairro ocorrido. O acusado negou as acusações, porém, a vítima afirmou categoricamente ser a pessoa que o assaltou. Ressaltou ainda que ele estava em companhia de um comparsa que estaria armado com uma pistola que foi apontada para a sua cabeça.

Na operação também foi apreendido um revólver calibre .38, taurus, de nº 90408, com 05 munições intactas e uma deflagrada. O mesmo foi encontrado em posse de Renato Frazão Silva, 28 anos, residente na Rua São José, Bairro Vila Coelho Dias, Bacabal. O mesmo ao perceber a presença de uma viatura, tentou empreender fuga, sendo logo detido. Ao ser revistado foi encontrado o citado revólver. O mesmo não soube explicar os motivos para a condução da arma, se limitando a dizer que era para a sua própria defesa, pois estava sendo ameaçado de morte. Foi apresentado ao Delegado de Plantão para os trâmites que o caso requer.

I Semana Lagopedrense de Literatura e Artes acontece em abril

A I Semana Lagopedrense de Literatura e Artes é um evento realizado pela Academia Lagopedrense de Letras e Artes (ALLA) e pretende agregar valores culturais e intelectuais, trazendo conhecimento e experiência aos participantes, além de incentivar e divulgar a literatura e as artes lagopedrenses e das cidades vizinhas, pois sabemos que as produções literárias, de todos os tipos e todos os níveis, satisfazem necessidades básicas do ser humano, essa incorporação enriquece a nossa percepção e a nossa visão do mundo.
            A ALLA é a idealizadora e responsável por este evento, que ocorrerá nos dias 18, 19 e 20 de abril de 2013, no Colégio São Francisco de Assis. Oferecendo palestras, oficinas, exposições e feiras literárias e artísticas, além de lançamento de livros e apresentações de peças teatrais e de cantores da terra.
            Nesta primeira edição, pretende-se atingir a classe estudantil e os professores das redes municipal, estadual, federal e privada do município de Lago da Pedra e das cidades vizinhas, além de profissionais envolvidos com literatura e qualquer outra arte e de pessoas que apreciam esse tipo de evento. Estima-se a participação de 1000 pessoas.
O tema escolhido para este ano será “Artes e Literaturas fazendo a cultura Lagopedrense”. A base desse tema é a tentativa de resgatar e incentivar a literatura e as artes lagopedrenses, dando maior importância à cultura.
A cultura de um povo é o retrato do próprio povo. A cultura surge de várias formas, uma delas é a literatura, através desta última é possível reconhecer o passado, entender o presente e planejar o futuro. Através da literatura se faz o retrato de uma época, seus usos, costumes, idéias e problemas. As outras artes, plásticas, cênicas, etc, abrilhantam a cultura de um povo. Não importa se é escritor, escultor, ceramista, pintor, arquiteto, músico, ator ou outro profissional, todos estão fazendo sua arte e merecem destaque.
A I Semana Lagopedrense de Literatura e Artes possibilitará que estudantes e professores das redes municipal, estadual, federal e privada do município de Lago da Pedra e das cidades vizinhas, além de profissionais envolvidos com literatura e as outras artes interajam entre si. Os artistas poderão expor e comercializar suas produções e a população poderá conhecer seus artistas e contemplar suas obras.
A decisão de realizar este evento surgiu quando a ALLA percebeu a carência de eventos lagopedrenses que incentivem a cultura e os artistas locais. O evento pretende proporcionar crescimento tanto aos participantes quanto aos organizadores e aos patrocinadores. Pois para os participantes trás uma possibilidade ímpar de conhecer a arte a cultura lagopedrense, para os organizadores se torna uma grande experiência em sua formação à medida que possibilita vivências não oferecidas no dia a dia e os patrocinadores conseguem expor eficientemente sua marca, alcançando um público misto.
A Academia Lagopedrense de Letras e Artes (ALLA) foi fundada dia 20 de outubro de 2012, numa solenidade realizada na câmara municipal de Lago da Pedra, estiveram presentes várias autoridades do município e do estado. A ALLA é vinculada à Federação das Academias de Letras do Maranhão e à Academia Maranhense de Letras.
A ALLA se caracteriza pela busca incessante de resgatar os valores intelectuais e artísticos de Lago da Pedra, ou seja, incentivar e divulgar a produção artística, literária e intelectual local. Contribuindo, assim, com a cultura da sociedade e com a geração de oportunidades de novos conhecimentos, além de debates e da integração da população de Lago da Pedra.
Atenciosamente,
João Gomes
Presidente da ALLA