Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

sexta-feira, 21 de janeiro de 2022

Crônica: S.O.S VIDA, paz no transito!

 

A vida as vezes nos dá gratas surpresas. Hoje fui surpreendido por uma mensagem no celular, um amigo em comum, o apresentador Carlos Borromeus mandou-me uma mensagem no aplicativo verdinho:

_ Ele está na cidade.

_ Ele !!! – Exclamei em meio a um sorriso.

Quem é e Ele? Deve estar a questionar o querido leitor ou leitora.

Calma, o suspense é um dos recursos estilísticos que mais me fascina. Ele é alguém do bem e de boa com a vida. Um homem extraordinário, inteligente e dinâmico. Ocupou cargos políticos e fez escola no rádio  no “Tribuna do Mearim” onde melhor representou o povo.

O conheço desde a juventude, quando eu ainda limitava minha militância no campo da esquerda. Hoje, a democracia pela qual tanto lutei parece que nunca entendeu que a vida humana é algo mais que uma bandeira de esquerda ou Direita.

Lembro-me que certa vez fui conceder entrevista a este nobre radialista, sua educação era tanto  e tanto era seu bom senso que o mesmo pedia intervalo comercial e avisava:

_ Zezinho, agora vou fazer uma pergunta conservadora.

Eu sorria, meus olhos brilhavam agradecidos e aguardavam a pergunta, Ele e Lourival Sousa, que após muitos anos ter saído da Terra das Bacabas de vez enquanto dá o ar da Graça. Este homem soube transformar a dor da perda da filha em instrumento de luta vida.

Lourival Sousa coordena o movimento S.O.S VIDA , Pela paz no transito que realiza um trabalho de conscientização e educação para o transito, muito importante numa época em que o sinal  está fechado para quem quer viver num mundo melhor. As pessoas preferem andar na contramão da história a atrapalharem a própria evolução.

O Trabalho realizado pela s.o.s vida ultrapassa barreiras e Lourival a rege como uma orquestra numa avenida de mão dupla onde a educação para o transito é sempre necessária.

Entrevistá-lo Lourival trouxe-me lembranças do passado e a certeza que estamos certos  ao avançar o sinal dos sentimentos  em defesa da vida.

José Casanova

 

 

0 comentários:

Postar um comentário