Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

terça-feira, 10 de novembro de 2015

Grupo da UFMA estuda o DNA do câncer de pênis na tentativa de evitar o alastramento da doença


Resultado de imagem para cancer de penisMédicos de diversas especialidades da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) estão estudando ahistopatologia e a genética do câncer de pênis para impedir o aparecimento de metástases após a retirada dotumor. Com o resultado do trabalho será possível prever qual neoplasia poderá gerar metástase e agir antes que isso ocorra.

“Sabemos que, dependendo da profundidade da lesão e do local onde ela está, há mais chances de gerarmetástases ou não. Ao analisarmos o DNA e o RNA, podemos comparar os diversos tipos de cânceres penianos e propor uma nova abordagem para seu tratamento”, afirma o urologista e um dos participantes do estudo José deRibamar Calixto. Ele explica que hoje em dia, após a retirada do tumor, poucos voltam para consultas deacompanhamento para saber se o problema voltou. “Quando os pacientes retornam é porque estão commetástases em outros locais e não temos mais muito o que fazer”, complementa.
O câncer de pênis pode migrar para os linfonodos da região inguinal (virilha); se isso ocorre, ele pode se espalharfacilmente pelo corpo. O protocolo atual indica a retirada dos linfonodos apenas se houver um comprometimentopalpável de tumor. No entanto, o paciente no momento da retirada do câncer de pênis pode não ter essecomprometimento e ele surgir mais tarde. Com o estudo genético seria possível indicar em que casos a retiradados linfonodos é aconselhável mesmo antes de seu comprometimento.

Casos

Em seis meses, o grupo de estudos já contabiliza 53 casos da doença somente no Maranhão. “Enviamos oitoamostras para os Estados Unidos e foi feita uma análise piloto e já foram detectados 18 genes de alto grau nesses pacientes. Eram tumores com uma profundidade”, conta. O objetivo do grupo é em dois anos coletar 200 casos e poder fazer um trabalho com a maior estatística da doença no mundo. O grupo é formado por urologista,oncologista, geneticista e patologista.
O câncer de pênis é um tumor de fácil prevenção: basta higienizar adequadamente a região puxando o prepúcio e expondo a glande. Em pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Urologia, em 2007, o Maranhão figurava em terceiro lugar no ranking dos estados com maior índice de câncer de pênis, atrás de São Paulo e Ceará.
O estudo foi apresentado preliminarmente no 35º Congresso Brasileiro de Urologia, realizado no dia 31 deoutubro no Rio de Janeiro.
PREVENÇÃO:
Lavaro pênis diariamente com água e sabão, principalmente após relações sexuais ou masturbação.
Ensinarao menino, desde cedo, como fazer a higiene do pênis. É preciso puxar a pele e limpar.
Realizar autoexame mensalmente. Puxe a pele e verifique se há alguma lesão na região.
Realizarexame médico anualmente.
SINTOMAS:
Ferimentosque não cicatrizam mesmo após tratamento médico.
Caroços que não desaparecem mesmo após tratamento e que apresentam secreções e mau cheiro.
Vermelhidãoou coceira duradouras na glande (cabeça do pênis) de portadores de fimose.
Manchasesbranquiçadas ou perda de pigmentação em áreas do pênis.
Surgimentode tumores no pênis ou na virilha (íngua).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário