Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

quinta-feira, 21 de maio de 2015

CRÔNICA:Saae da frente que eu quero passar com minha Privada










Cá estou aos 95 anos maus vividos, mas muito bem aproveitados. Meu aniversário é todos os dias, estou em todos os lugares, mas o 17 de abril me fascina pelo gosto der pitanga que tem. Agora, embaixo do chuveiro sinto que as águas do Mearim tiram toda sujeira que há em mim e deixa milha alma com cheiro de licor de bacaba. . Às vezes acho que se aproveitam do meu jeito deixando minha vida pública cada vez mais privada.
Privada em todos os sentidos, como agora estou embaixo do chuveiro e mais uma vez vejo-me privado da água, estou ensaboado de tanto passar por isso.
Lembro dos meus tempos de criança em que podia livremente banhar no Mearim com os moleques ribeirinhos, correr pelas ruas boemias dos bairro da areia onde areia não há mais, e inocentemente surrupiar goiabas do quintal de seu Ivaldo.
O tempo é uma privada que a vida se encarrega de dar descarga.
O que parece parado agora é a história. Mulher deprimida e mau amada, sem o viço apaixonante da juventude. Olho para cidadão apreciando a miséria moral do nosso povo, a falta d’agua encharca minha consciência, preciso com urgência de um copo de agua do bom senso.
As torneiras de minha vida exalam cheiro de privada e eu bestificado assisto a mais um espetáculo da democracia, agora sim amante indiscreta de 17sacerdotes dos deuses privados da prevaricação.
Ao longe ouço um repórter abrir as torneiras contra a privatização do serviço nada autônomo de agua e esgoto com cheiro de privada, vejo tudo isso como mais um banho que darão no povo beneficiando a vida publica de pouco.
Opa1 a agua voltou, espero que de para desensaboar suas consciências:
_ como paga sua conta de agua?
_Isso leitor não é da sua CONTA, não lhes dou concessão para adentrar à minha vida PRIVADA.
Os vizinhos ouvem a tradicional música de sua descarga e a passos lentos Ele vai parar a conta d’água expondo para todos sua vida privada.
Zezinho Casanova

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário