Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Novo livro explora estranhos casos envolvendo OSNIs

CRÉDITO: RAFAEL AMORIM

Causa surpresa a muitas pessoas o fato de que casos ufológicos não acontecem somente sobre terra firme, mas também em rios, lagos e mares de todo o mundo. As ocorrências envolvendo objetos submarinos não identificados (OSNIs) são muito mais raras do que as dos UFOs, porém costumam ser mais impactantes, especialmente porque marinheiros costumam ter noções de astronomia com fins de navegação, e estão habituados com os fenômenos naturais observados nas superfícies aquáticas de nosso mundo. E o país que registra a maior quantidade de relatos sobre OSNIs é a Rússia, com casos espantosos tendo ocorrido até muitos anos atrás, ainda na época da União Soviética.

Paul Stonehill e Philip Mantle, autores de UFOs na Rússia, uma dos mais importantes obras da Coleção Biblioteca UFO, acabam de lançar no mercado internacional o livro Russia´s USO Secrets (Segredos de OSNIs na Rússia). Na obra, os dois autores relatam casos envolvendo a Marinha soviécia e a russa que nunca haviam sido comentados fora daquele país, dado o alto grau de segredo relacionado a todas as suas atividades militares. Apontam ainda que as ocorrências indicam uma presença permanente de algo incomum nas grandes extensões aquáticas da Terra. Esses objetos foram observados por todo o planeta, mas na Rússia foram sem dúvida observados em mais ocasiões.

A União Soviética guardou zelosamente o segredo quanto a essas ocorrências, ridicularizando e desqualificando o depoimento das testemunhas que tentavam ir a público. Mesmo assim, vários casos acabaram sendo divulgados, mostrando como é limitado nosso conhecimento a respeito das profundezas de mares e oceanos da Terra. Um dos casos mais assombrosos aconteceu no verão de 1982 no hemisfério norte, onde Mark Shteynberg e o tenente-coronel Gennady Zverev da Marinha soviética conduziam um treinamento de mergulhadores do Turquistão e de regiões da Ásia central. Os exercícios aconteciam no Lago Issyk Kul no Quirguistão, quando aconteceu a visita do major-general V. Demyanenko, comandante do Serviço de Mergulhadores Militares das Forças de Engenharia do Ministério da Defesa. Demyanenko relatou a eles o incidente ocorrido em um treinamento no Lago Baikal, quando os mergulhadores subitamente ganharam a companhia de seres estranhos.

OS MERGULHADORES




CRÉDITO: PHILLIPE MANTLE
Concepção artística de um dos seres vistos por mergulhadores soviéticos



Os alienígenas tinham aparência vagamente humana, mas seu tamanho era maior, aparentando três metros de altura. Apesar das temperaturas baixíssimas e da profundidade de 50 metros, vestiam somente roupas inteiriças prateadas sem qualquer equipamento de respiração visível, com exceção de capacetes esféricos transparentes. O comando militar local tentou capturar um dos intrusos com redes, porém o alienígena de alguma forma manifestou um tipo de energia que empurrou os mergulhadores para a superfície. Outro caso envolveu a observação de um OSNI esférico avermelhado pelo navio a vapor Raduga, enquanto este navegava no Mar Vermelho. O caso aconteceu em 1965, quando o objeto emergiu e ficou pairando, iluminando a água abaixo. O OSNI media sessenta metros, e o caso foi mencionado em publicações russas e levado muito a sério pelas autoridades do país.




CRÉDITO: ARQUIVO
Submarino nuclear lançador de mísseis Typhon, o maior do mundo; embarcações russas encontraram OSNIs em vários locais do globo


Outra ocorrência teve lugar no Pacífico, e foi descrito pelo almirante V. A. Domislovsky, chefe do Departamento de Inteligência da Frota do Pacífico. Uma frota da Marinha Soviética observou em regiões remotas desse oceano um gigantesco objeto cilíndrico, que pairou sobre o oceano e do qual saíram objetos menores, que posteriormente retornaram para a nave-mãe. Após esse fato, o OSNI, com um tamanho estimado em 800 a 900 metros de comprimento, voou rapidamente para longe e desapareceu no horizonte. Mais um oficial, o almirante e comandante de submarino nuclear Yury Beketov, descreveu atividade no famoso Triângulo das Bermudas. Ele afirma que os instrumentos de sua embarcação detectaram objetos materiais desconhecidos viajando a 500 km/h submersos, e acrescentou: "Os seres que criaram esses objetos materiais estão muito à nossa frente em seu desenvolvimento".

O capitao Igor Barklay, especialista em Inteligência naval, afirma que esses OSNIs são frequentemente observados em águas profundas próximas a concentrações de forças navais militares. Objetos submarinos não identificados se movendo a altas velocidades sob a água também foram observados em suas ocasiões pelo capitão Yuri Vinogradov, que serviu na Marinha soviética e depois na russa entre 1975 e 2000. Veterano de unidades especializadas em resgates de alto risco, ele afirma que os casos aconteceram no Mar do Diabo, chamado por vezes de Triângulo das Bermudas do Pacífico. Nessa região, compreendendo o Japão, Guam e o norte das Filipinas, ele tomou parte em 1980 de operações de busca e resgate, observando no sonar por duas vezes a presença de OSNIs se movendo a grandes velocidades e desaparecendo nas profundezas a seguir.




CRÉDITO: AMAZON
FONTE: Revista UFO

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário