Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Governador do Maranhão sai em defesa da presidenta Dilma Rousseff


Mais uma vez, o governador do Maranhão, Flávio Dino sai em defesa do mandato constitucional da presidenta Dilma Rousseff diante da tentativa golpista ocorrida na noite desta quarta-feira (2), quando o presidente da Câmara, Eduardo Cunha acatou o pedido de impeachment perpetrado em oposição ao governo. "Nós defendemos a democracia, somos contra qualquer tipo de golpe", reafirmou Dino.


O governador que é advogado, Juiz Federal e professor da Universidade Federal do Maranhão, Flávio Dino está na linha de frente das articulações contra qualquer violência contra a soberania popular. Na noite desta quarta (2) ele disparou nas redes sociais mensagens descaracterizando qualquer tentativa golpista, disse ele: “Impeachment deriva de crime de responsabilidade, tipificado na Constituição, doloso e devidamente provado. Como não existe nada disso...”.

"Só para uma coisa serve esse tumulto inconstitucional: dificultar o entendimento nacional que o Brasil precisa para sair da crise", ressaltou.

Há tempos, o governador, que é conhecedor das leis já havia dito que não acreditava no impeachment da presidenta por dois motivos, primeiro se for mantida a Constituição de 1988 como pauta, não haveria possibilidade de incriminar a presidenta, pois "não há nenhuma causa que possa levar a essa drástica medida”, afirmou.

Outro motivo citado pelo governador maranhense é que Dilma foi eleita pelo voto popular e os brasileiros não iriam deixar praticarem um golpe contra a democracia brasileira. "Eu e milhões de brasileiros vamos às ruas defender a democracia. A nossa geração que viveu o fim da ditadura militar tem um imenso apreço por aquilo que construímos. É impossível qualquer tipo de golpe, não só pelas questões jurídicas, mas também pela questão política. A democracia deve ser preservada”, disse.

O governador disse ainda não acreditar que os ministros do STF ou até mesmo os parlamentares aceitarão uma chantagem do presidente da Câmara. “Nem o Congresso, nem o Supremo, aprovarão ideia tão disparatada quanto esse impeachment sem base constitucional.”

“Cuida-se de preservar a Constituição e o Estado de Direito. Por isso, não ao impeachment”, postou no Twitter. Em outro momento, Dino publicou: "Inusitado que, em nome de combater as tais pedaladas fiscais, haja aceno e apoio para pontapés contra a Constituição e o Estado de Direito".

O governador do Maranhão disse ainda que as graves dificuldades econômicas que o Brasil se encontra não é o momento de aventuras e oportunismos. “E sim de serenidade e diálogo". “O Brasil precisa de estabilidade institucional, respeito à Constituição e de diálogo entre as forças políticas para sair da crise econômica."



Defesa

Em agosto deste ano, na ocasião da entrega de residências do Minha Casa Minha Vida no Maranhão, o governador foi aplaudido de pé quando defendeu a presidenta Dilma que estava presente no ato. A declaração de Flávio Dino incitou o publico que gritava a palavra de ordem: "Não vai ter golpe". 

Ainda no ato no Maranhão, o governador explicou o seu apoio e o respeito à democracia. "É claro que todos nós que aqui estamos somos contra a corrupção. É claro que todos nós que aqui estamos defendemos a apuração e a investigação de quem quer que seja que tenha cometido qualquer tipo de coisa errada. Agora, nós separamos as coisas. Nós defendemos que haja tudo isso, mas com respeito à Constituição, com respeito à democracia e às regras do jogo que foram estabelecidas", declarou Flávio Dino.

Do Portal Vermelho, Eliz Brandão

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário