Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Maranhense candidata a vice-presidente da República, diz: que Flávio Dino não representa nenhuma mudança

A candidata a vice-presidente, professora Cláudia Durans que é companheira de chapa do candidato a presidente da República pelo PSTU, Zé Maria esteve em Teresina na tarde de ontem (24) para participar da convenção do partido. O Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado (PSTU) foi o primeiro partido a requerer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registro de candidatura à Presidência da República.
A candidata a vice-presidente da República, Cláudia Durans, é ativista dos movimentos contra o racismo e contra o machismo, e também é militante do movimento sindical na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), onde é professora do curso de Serviço Social. Foi diretora do Sindicato Nacional dos Docentes de Instituições de Ensino Superior (Andes).
Durante sua passagem por Teresina a professora Cláudia Durans concedeu entrevista para o jornalista Ademar Sousa (clique aqui) sobre as eleições do Piauí e do Maranhão.
Quando perguntada sobre o pré-candidato ao governo do Maranhão, o comunista Flávio Dino a professora Cláudia Durans não poupou críticas. Ela reconhece que Flávio Dino é um homem inteligente e o conhece dos tempos em que eram filiados ao PT no Maranhão, além de serem colegas professores da UFMA.
“O Flávio tem compromisso com o agronegócio, o PC do B tem como vice um filiado do PSDB, concretamente nós não acreditamos que esse tipo de aliança faça com que a situação do povo do maranhão vá mudar as condições de vida do nosso povo”, desabafou Cláudia Durans.
Para a militante socialista, o silêncio de Flávio Dino em relação à greve dos professores da prefeitura de São Luís comanda pelo seu aliado político, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que já dura mais de um mês, demonstra a falta de interesse e compromisso do candidato ao governo maranhense com a categoria e a educação.
“Efetivamente Flávio Dino não representa a mudança para o Maranhão, é trocar de seis por meia dúzia”, afirmou Cláudia Durans.
FONTE:Blog do Ludwig f

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário