Diário do Mearim Cidadania

Diário do Mearim Cidadania

domingo, 22 de junho de 2014

Câncer de Pele - Dicas que podem salvar vidas no inverno


Sábado começa o inverno, em algumas regiões  o verão em todo o Brasil. Apesar de ser a estação mais amena do ano, em quase todo o país o sol permanece forte ao menos uma parte do dia.

Os períodos mais curtos não significam menor contato com os raios UV, especialmente nos horários de pico. A exposição continua e cumulativa deste tipo de radiação pode causar sérios danos à saúde, como o câncer de pele.

Por isso, na estação mais fria do ano, o contato com o sol exige um cuidado especial para proteger a pele e evitar o surgimento deste tipo de câncer que ataca 576 mil brasileiros ao ano, segundo o Ministério da Saúde. A mais grave forma de câncer de pele, o melanoma, pode levar à morte a partir de uma simples e pequena pinta. No mundo, sete milhões de pessoas morrem por causa do melanoma a cada ano.

A exposição exagerada ao sol é o principal fator que pode comprometer definitivamente a nossa saúde. O problema pode, porém, ser facilmente evitado se alguns cuidados forem observados.

PROTEJA-SE

•Além de óculos de sol, use chapéus e bonés de abas largas e proteja as partes mais expostas. Não são raros os melanomas que surgem como pequenas pintas nos pés ou nas costas.
•Evite ficar sob o sol entre as 10 e 16 horas, quando a irradiação de ultravioleta é maior.
•Conheça o histórico de problemas de pele na sua família. Ele pode indicar a necessidade de cuidados especiais.
•Abuse do protetor solar em todas as partes do corpo. Repita a aplicação diversas vezes e não apenas no início da atividade. E lembre-se: protetor solar bloqueia somente até 55% dos raios ultravioleta que danificam a pele.

ATENÇÃO AOS ALERTAS DA SUA PELE

Os principais sinais de alerta são pintas ou lesões novas que surgem na pele. Por isso, um autoexame rotineiro é fundamental.

TRATAMENTO

Quando o melanoma é identificado precocemente, faz-se cirurgia no local. Mas se o melanoma se espalha para outras partes do corpo, o tratamento pode ser realizado com medicamentos de última geração.
FONTE: O IMPARCIAL

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário